2/12/2013

Resenha: O Menino do Pijama Listrado (livro)



                Bruno era um garoto de nove anos que gostava de brincar, como todos os outros. Tinha uma irmão mais velha, Gretel, com  quem vivia brigando. Bruno era criado com muita disciplina pelo pai (um membro de alto nível do exército) e pela mãe.
                Vivia em uma casa grande que, para ele, tinha muitos lugares para explorar e o melhor corrimão do mundo para escorregar. Bruno sonhava em ser explorador. Queria passar o resto da vida como gostava: vivendo suas grandes aventuras. O único lugar que não havia, nunca, explorado havia sido o escritório do pai onde “era terminantemente proibido entrar em todos os momentos”.
                Certa vez Bruno recebeu de sua mãe a notícia de que ele e sua família se mudariam de casa. Sairiam de Berlim. É claro que bruno não recebeu bem essa notícia e viu na situação apenas uma possibilidade: Bruno perderia seus amigos queridos e talvez não tivesse lugares para explorar.
                Com esperança de poder viver novas aventuras mas com seu coração de criança apertado Bruno deixou Berlim rumo a uma nova moradia. Rumo a uma porção de descobertas que apenas poderiam ser feitas aos olhos de uma criança que, do lado alemão, podia dar-se o luxo de não saber o que era o nazismo, quem era Hitler, ou mesmo quem era o seu pai e o que ele fazia, que não se preocupava em fugir do holocausto ou indignasse com os campos de concentração.
                Na casa nova, muito menor do que a outra em Berlim e não tinha as aventuras que a outra poderia proporcionar. Da janela de um dos quartos ele conseguia ver algumas pessoas usando pijamas listrados do outro lado de uma cerca. Passou muito tempo observando isso da janela até que resolveu ir até lá, em uma das suas explorações.
                Chegou realmente perto da cerca. Então uma sombra resolveu virar um menino. E esse menino, Shmuel, se tornou um grande amigo. Cada um do seu lado da cerca.
                Amizades, porém, não devem ficar um de cada lado da cerca. Amigos devem estar sempre lado a lado, e por isso, um dia, depois de levar comida para o novo amigo Bruno resolveu vestir um daqueles pijamas listrados e ir para o outro lado da cerca. Ir para o lado que ele não conhecia.
                Uma aventura em um lugar desconhecido. Tudo o que um explorador como ele precisa. Ao lado um amigo como eram os de Berlim (Bruno não sabia, é claro, das diferenças) seria perfeito. Bruno passou para o lado de Shmuel. E se tornou um dos “meninos de pijama listrado”. Mas algo aconteceu nessa aventura: Bruno não pôde voltar.
                A violência nazista, os maus tratos e a morte, aqui, prejudicaram um alemão. Uma criança inocente como qualquer outra que não via nada se não uma aventura entre um lado e outro da cerca. A dureza de uma guerra, nessa história, faz a inocência e a pureza tão vítima do holocausto como foram vítima Shmuel e Bruno.


Espero que gostem desse livro, ele não é muuuuuito longo e é lindo! Vale muito a pena ler (e se emocionar muitoo!).
Já leram? Assistiram o filme? Pretendem ler? Comente aqui!
~LPaiva

12 comentários:

  1. Uma linda história que além do contexto histórico fascinante envolve muito a amizade e a ingenuidade de duas crianças... Da ultima vez que embarquei nas aventuras de um menininho que amava seus amigos mais que tudo me emocionei bastante,com Bruno não vai ser diferente, ja vi o filme e sei que vou me emocionar bastante com o livro..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um livro perfeito, que passa várias mensagens positivas fascinantes e que faz pensar de uma forma pura, sem precisar usar frases muitos profundas. É tudo em sua simplicidade, e por isso é tão emocionante. Com certeza suas páginas, assim como as minhas, acabarão com algumas marcas de lágrimas. Conte pra mim o que achou quando ler! Obrigada pela visita, volte e comente sempre! ~L.Paiva

      Excluir
  2. Livro realmente comovente, ja o li e ja assisti o filme e ambos mostram como essa guerra fou malefica, levando nao apenas o Shmuel e o Bruno mais milhares de inecentes que por serem diferentes, foram literalmente mortos e discriminados.
    Por Rebeca Gabriele
    Obs: esse e-mail pertence ao meu irmao, porem quem o utiliza sou eu, so possuo mesmo o facebook que é :rbekagabriele_carvalho@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu nunca assisti o filme pq me falta coragem. Imagino o aperto e a sensação de ver isso da forma tão próxima como é no cinema. Preciso mesmo respirar fundo e assistir. Obrigada pela visita, volte sempre. ~L.Paiva

      Excluir
  3. Essa história é bem comovente, uma criança que adorava explorar, acaba sendo morto por atravessar uma cerca, para ficar ao lado do seu melhor amigo, a tristeza da guerra que acontecia, é realmente comovente. Bruno só queria um amigo, e acontece esta tragédia, mesmo com seu pai sendo militar, esta triste história acontece, todos que lerem o livro ou assistirem o filme vão se emocionar, não tem como.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que por esse aspecto de ser filho de militar é que a história de Bruno se torna ainda mais comovente e profunda. É uma experiência de leitura maravilhosa e envolvente que todos precisam ter. Obrigada pela visita, volte sempre. ~L.Paiva

      Excluir
  4. Assisti ao filme há alguns anos, e sempre quis lê-lo, não sei o motivo de que ainda não o li! Fiquei muito triste ao final do livro. Adorei sua resenha! Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda não assisti o filme, preciso muito ler... Obrigada pelo comentário! ~LPaiva

      Excluir
  5. Respostas
    1. Faça isso... Não vai se arrepender, é perfeito. ~LPaiva

      Excluir
  6. Olá!Bom ainda não assisti ao filme e não li o livro.
    Mas sua resenha esta maravilhosa,não sei mas tenho certeza que ao ler este livro vou chorar horrores(hahahahaha).Sim,sou muito chorona com estorias deste genero.
    Acabei de adiciona-lo em minha lista,e parabéns pela resenha!

    Beijokas Ana Zuky

    sanguecomamor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Fico feliz que tenha gostado da resenha. Com certeza vai se emocionar assim como tantos outros leitores dessa narrativa. Obrigada pela visita e pelo comentário. ~LPaiva

      Excluir